domingo, 9 de maio de 2010

Carta à minha Mãe...


Mãe,
                É dádiva divina o dom da maternidade... mas a cada dia percebo que mais agraciado sou eu, que recebi do Criador o dom de ser seu filho...

                Agraciado eu sou por ter a possibilidade de olhar nos seus olhos e perceber que neles se acende uma luz que me revelam quem eu sou!

                Mãe, que graça eu tenho, de poder me deitar no seu colo e perceber que independente da minha idade, para ti serei sempre o seu menino!

                Ser agraciado é estar nos seus braços e poder reconhecer a minha condição de imperfeito e limitado... Poder reconhecer que sou ainda frágil e assim poder chorar, sem ter vergonha ou medo de ser julgado e desta forma me permitir ser amado e cuidado por ti!

                Mãe, a sua simplicidade tem o dom de me fazer recordar as minhas raízes, tem a capacidade de me devolver a mim mesmo e fazer com que eu reconheça a sacralidade da minha vida e o território santo que eu sou...

Feliz eu sou, por encontrar no seu amor humano toda a perfeição do Amor de Deus!

Não apenas hoje, mas em todos os dias da minha vida, só tenho motivos para louvar o Senhor por ter-te como minha Mãe!

Me faltam palavras para mais escrever, termino dizendo que te amo infinitamente, é o sentimento mais nobre que guardo em meu coração!
                Feliz Dia das Mães... e que seja feliz não apenas hoje, mas SEMPRE!
                Seu filho,
                Mateus

"Apenas você tem o dom de mudar meu destino. É so me tocar com seus olhos,  pareço um menino. Deitado em seu colo o mundo não me surpreende, sou homem maduro, mas na sua frente não sou mais
que um menino (...)
Você me abraça e a tristeza vai embora, a dor que existe fica da porta prá fora. A gente briga mas é coisa que acontece, logo o coração esquece porque a gente se ama..."

Um comentário:

Cristiano disse...

Bom dia.

Essa é a carta certa, estou copiando para colocar em um dvd e dar para minha mãe.


www.cssinformatica.blogspot.com